Meu humor



Meu perfil
BRASIL, Nordeste, RECIFE, IPUTINGA, Homem, de 36 a 45 anos



Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 Senado Federal
 Câmara dos Deputados
 Assembléia Legislativa de PE
 Câmara de Vereadores do Recife
 Chico Bruno - Observador Político
 APEB - Associação de Praças do Exército brasileiro
 ANPRAFA - Associação Nacional dos Praças das Forças Armadas
 Artigos sobre direito do militar
 Site do Sgt Abílio Teixeira
 D F Notícias - Coluna do Sgt Abílio
 Centro de Estudo do Direito Militar
 Terrorísmo Nunca Mais
 A Continênica
 Clube Virtual dos Militares da Reserva e Reformados da Aeronáutica
 ANESPRAFA - Ass. Nac. das Esposas de Prças das Forças Armadas
 Defesa @ Net
 Assalto ao HCE
 SDMILcom - A Casa do Militar
 Diário do Brito
 Dra Mariayda Faria - Site Jurídico




Sargento Silva Lima
 


Outra promessa para militar

Outra promessa para militar

 

O vice-presidente da República e ministro da Defesa, José Alencar, disse ontem, mais uma vez, que a decisão sobre o aumento dos militares deve sair até semana que vem. Ele afirmou que nutria esperanças para uma decisão ainda ontem, mas, mesmo depois de passar o dia com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Alencar saiu do Palácio do Planalto sem qualquer notícia sobre o reajuste.

Teresa Cristina Fayal

30/07/05

 

Referendo das armas nas ruas

Começa segunda a propaganda autorizada pelo TRE

 
Começa segunda-feira a propaganda autorizada sobre o referendo das armas, que será realizado dia 23 de outubro, e decidirá sobre a proibição ou não da comercialização das armas no País. A partir de 8 de setembro, as duas frentes parlamentares, a favor e contra, iniciarão a propaganda no rádio e na TV. As datas foram divulgadas ontem pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) após reunião entre o corregedor da Justiça Eleitoral no Rio, juiz Jayme Boente, e o coordenador de propaganda eleitoral, juiz Luiz Márcio Pereira. A ida às urnas é obrigatória.

Será permitida panfletagem, mas cartazes não poderão ser colados em muros. O uso de carro de som também está autorizado, desde que respeitados os limites de horário e proximidade de hospitais, escolas e prédios públicos. “Será uma eleição diferente, sem candidatos, mas com as regras de uma eleição comum”, definiu Boente. O corregedor lamentou que poucos eleitores tiveram tempo para colocar o título em dia porque o prazo terminou há uma semana.

O TRE vai divulgar nos próximos dias quais os números que a população deverá escolher para votar a favor ou contra a proibição da comercialização das armas nas urnas eletrônicas.

30/07/05



Escrito por Silva Lima às 22h02
[] [envie esta mensagem
] []





Blog Militares na Política alcança 83 visitas ao dia

Blog Militares na Política alcança 83 visitas ao dia.

 

Caros leitores

 

Faz exatamente 60 dias hoje que colocamos no ar o Blog (Militares na Política), com a finalidade de levar ao conhecimento da classe militar em geral os fatos publicados em diversos jornais e outros canais de notícias de maior repercussão a nível nacional, que na maioria das vezes não chega a um grande número de militares, que gostam de estar bem informado.

Quero aqui agradecer a todos e em particularmente aos colegas do Grupo Militar_FA, que diretamente ou indiretamente contribuíram, seja com matérias ou até mesmo visitando para ficar informado.

O Blog sem dúvida já é um sucesso, pois nos primeiros 30 (trinta) dias teve 1800 (um mil e oitocentas) visitas, cerca de 60 visitas/dia, já no segundo mês foram 2500 (duas mil e quinhetas) vistas, chegando a 83 visitas/dia. Sabemos que é pouco em relação ao universo de militares, ativos e inativos e de pensionistas no âmbito das forças armadas, nossa pretensão e muito maior e com certeza chegaremos no objetivo.

Aproveito a oportunidade para informar aos caros leitores que nosso BLOG, está disponível também na versão RSS (XML) formato que é lido através de um agregador e podendo o leitor ser informado no momento que postamos a noticias. Com esse recurso a notícia vai até o interessado, não precisando de se dirigir até a página para ler as matérias.

Para isto basta que o leitor tenha um agregador (programa) em seu computador e colocar o endereço do Blog (Militares na Política) no formato (RSS (XML) no caso do nosso o endereço é: http://silvalima.rssblog.zip.net

 

Sem mais para o momento,

 

SILVA LIMA



Escrito por Silva Lima às 23h30
[] [envie esta mensagem
] []





Projeto obriga manutenção de cadastro de uniforme militar

Projeto obriga manutenção de cadastro de uniforme militar

 

As empresas que confeccionam e vendem uniformes militares poderão ser obrigadas a manter cadastros completos dos clientes. A exigência, prevista no Projeto de Lei 5511/05, do deputado Carlos Nader (PL-RJ), também vale para confecções que fabricam ou vendem roupas para empresas de segurança privada.

O objetivo da proposta, segundo Nader, é prevenir o uso de fardamentos oficiais em crimes. "São comuns as notícias que mostram ações de criminosos com o uso de uniformes e equipamentos identificados como da polícia", afirma o deputado.

O projeto também exige que as empresas mantenham o cadastro atualizado dos clientes.

 

Tramitação

A matéria tramita em conjunto com o PL 1426/99, do deputado Alberto Fraga (PFL-DF), que caracteriza como crime o uso indevido de uniformes. Os textos estão prontos para ser analisados pelo Plenário.

Propostas relacionadas:

- PL-5511/2005

Notícias anteriores:

Projeto proíbe uniforme militar para segurança privado

 

Pauta - 29/7/2005 11h07

Reportagem - Janary Júnior

Edição - Noéli Nobre



Escrito por Silva Lima às 20h21
[] [envie esta mensagem
] []





Falta de acordo ameaça votação da reforma política

 

A crise política deflagrada pelas declarações do deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ) intensificou a discussão sobre a reforma política. O texto principal está pronto para ser votado no plenário da Câmara, depois de dois anos de debate em comissões. Apesar disso, nem todos acreditam que ele será votado neste ano. Entre as divergências estão a cláusula de barreira e o voto de legenda por meio do sistema de listas preordenadas de candidatos.

O prazo para implantação das novas normas também tem provocado discordância entre os parlamentares. Alguns acreditam que, caso seja aprovada, a nova legislação já deveria vigorar nas eleições de 2006; outros dizem que a reforma política só poderia valer para as eleições seguintes. As divergências têm prejudicado um acordo para a votação da matéria.

Pelas regras eleitorais, a reforma política deve ser votada até setembro para valer nas eleições de 2006. Diante do impasse, já há quem defenda a aprovação fatiada e o adiamento da implantação de novas regras apenas na eleição de 2008.

Sistema ineficaz

Para o deputado Ronaldo Caiado (PFL-GO), relator da comissão especial que analisou a reforma política, a crise não pode ser vista como um impedimento à votação do projeto. "O atual sistema mostrou que não é capaz de normatizar as eleições no Brasil nem de inibir a existência de caixa dois ou a troca de partidos", disse. Os presidentes da Câmara, Severino Cavalcanti, e do Senado, Renan Calheiros, também esperam que a votação ocorra ainda neste ano. Caiado reconhece, no entanto, a dificuldade de garantir esse calendário em razão da pressão de partidos que não concordam com a cláusula de barreira, como o PTB e o PL.

O deputado acrescentou ainda que o governo não está interessado em votar a reforma agora, priorizando projetos que considera mais urgentes. "O momento é ideal para votarmos a reforma. A crise do sistema deixou clara a necessidade de mudarmos as regras eleitorais", argumentou Caiado.

O parlamentar também é contrário à idéia de votar a reforma de modo fatiado, priorizando agora o que é menos polêmico, como a questão da fidelidade partidária (aumento do prazo de filiação), e adiando para o ano que vem o restante. "Não se pode alterar o sistema se não for na sua inteireza. Os pontos do projeto são como elos de uma mesma corrente", afirmou.

Necessidade de acordo

A votação só será viabilizada se houver um amplo acordo político para que a reforma entre na pauta do plenário. Severino é um dos defensores da votação da matéria já em agosto. Mesmo assim, ainda não se sabe se o projeto chegará ao plenário completo ou fatiado. Os líderes já tentaram um acordo sobre o tema em junho, mas houve resistência, principalmente do deputado Alexandre Cardoso (PSB-RJ), que presidiu a comissão especial da reforma política.

O líder do PV, deputado Marcelo Ortiz (SP), considera difícil apontar qualquer cenário no momento. "Mas aprendi que nesta Casa se consegue o impossível por meio de acordo. Só teremos a reforma política se houver acordo. De outra forma, não se consegue", resume. 

Leia mais:

Reforma está dividida em dois projetos de lei

Deputados esperam que reforma reduza instabilidade 

Notícias anteriores:

Câmara sedia debate internacional sobre reforma política

Severino diz que reforma política ficará para agosto

Lula quer prioridade para reforma política no Congresso 

Especial - 29/7/2005 12h42

Reportagem - Janary Júnior

Edição - Francisco Brandão



Escrito por Silva Lima às 14h06
[] [envie esta mensagem
] []





Subtenente do Exército retira todos atrasados dós 28,86%

Militar ganhou ação nos Juizados Especiais Federal

 

O subtenente Manoel Rodrigues da Cruz Neto, de 69 anos, é o primeiro militar das Forças Armadas a receber nos Juizados Federais os atrasados da dívida dos 28,86%. Depois de confirmado o depósito por correspondência, ele foi ontem a uma agência da Caixa Económica, de onde sacou R$ 1.190,70.

O dinheiro é relativo ao período entre abril de 1988 à dezembro de 2000. Os Juizados não concedem o total da incorporação dos percentuais de aumento dados em 1993 a algumas patentes, o que originou a dívida. Só os atrasados.

Segundo o presidente da Associação Nacional de Assistência ao Consumidor e ao Trabalhador (Anacont), José Roberto de Oliveira, o próximo passo será pedir na Justiça comum os atrasados a partir de 2001 e a incorporação da diferença nos soldos.

O dinheiro que recebi vai servir para quitar a dívida de um terreno meu — diz, MANOEL RODRIGUES.

 

ANACONT

Mais informações na ANACONT, Av. Venezuela, 131/11º andar, Centro.

Jornal Extra – 07/04/05

ANTERO GOMES

agomes@extra.inf.br



Escrito por Silva Lima às 11h13
[] [envie esta mensagem
] []





Sargentos do Exército são presos por participarem de protesto

Sargentos do Exército são presos por participarem de protesto

 

Mulheres de militares protestaram ontem à tarde contra a prisão de oito sargentos do Exército que, segundo elas, só teriam dado apoio a uma manifestação pedindo melhores salários. As manifestantes reclamavam, inclusive, que não estavam podendo se comunicar adequadamente com os militares punidos. O protesto realizado às 15h, na avenida Salgado Filho (em frente à sede da 7a Brigada de Infantaria), tornou o tráfego mais lento.

 

Após cerca de meia hora de manifestação, o coronel José Bernardo Gurgel de Faria, recebeu a imprensa e explicou que os militares estavam realmente sendo punidos por participarem de passeata ocorrida dia 18 passado em Ponta Negra. Segundo ele, quatro militares foram presos e outros quatro estavam proibidos de abandonar suas unidades. A punição, esclareceu o coronel, é prevista pelo Estatuto Militar e foi aplicada terça-feira passada porque aos militares é proibido participar de ato reivindicatório.

 

No protesto, as mulheres exaltaram que em nenhum momento seus maridos participaram da passeata e que a prisão feria a Constituição. Segundo uma delas, Renata Rezende Naves Oliveira, os militares só acompanharam, sem participar. Nas faixas de protesto, inscrições como: “militares assistem à passeata e acabam presos”; e “militares presos no exercício da cidadania”.

 

Outra das manifestantes, Marilza da Luz Borges explicou que estava sendo impedida de visitar o marido. “Desde ontem tento falar com ele e não consigo. Essa prisão é totalmente inconstitucional”, disse. Nenhum dos nomes dos militares foi fornecido, por medo de novas punições. O Exército, por intermédio do coronel Gurgel, esclareceu que isso não estava acontecendo e afirmou que as visitas poderiam ser feitas sem problema algum.

 

Ele também disse que a punição acaba hoje, às 15h; e que nenhum dos militares punidos negou a participação na passeata quando lhes foi dado o direito de defesa. No final da tarde, as mulheres do militares presos conseguiram visitar seus maridos, mas afirmaram ter ainda alguma dificuldade. Elas informaram ainda que um deles teve o celular tomado pelos guardas que o prenderam.

28/07/05



Escrito por Silva Lima às 15h15
[] [envie esta mensagem
] []





Mulheres de marinheiros protestam

ZERO HORA

Mulheres de marinheiros protestam

Mulheres de militares da Marinha promoveram ontem um protesto em frente ao 5º Distrito Naval, em Rio Grande. Em apoio à União Nacional das Esposas de Militares das Forças Armadas, que tem realizado manifestações em todo o país, elas reivindicam concessão de reajuste salarial de 23% aos marinheiros.

Responsável por comandar a Marinha nos três Estados da região Sul, o grupamento se preparava, com centenas de militares em formação, para a chegada do comandante de operações navais, almirante-de-esquadra Júlio Soares de Moura Melo. O oficial veio de Brasília para uma inspeção administrativa e militar.

Empunhando faixas e carregando os filhos pelas mãos, as mulheres percorreram a rua em frente aos portões do 5º Distrito Naval em silêncio. Depois, vigiadas por cerca de 20 policiais militares, entoaram pedidos de aumento e usaram apitos para chamar a atenção.

O comando do 5º Distrito Naval preferiu não se manifestar.

28/07/05



Escrito por Silva Lima às 12h43
[] [envie esta mensagem
] []





Câmaras municipais podem ter direito de apresentar PECs

Câmaras municipais podem ter direito de apresentar PECs

A Câmara vai discutir a Proposta de Emenda à Constituição 437/05, que

permite às câmaras de vereadores apresentarem emenda constitucional. Atualmente, a Constituição só pode ser emendada a partir de proposição apresentada por 1/3 dos integrantes da Câmara dos Deputados ou do Senado, pelo presidente da República ou por mais da metade das assembléias legislativas dos estados, aprovada em cada uma delas pela maioria simples dos seus membros.

De acordo com a PEC, do deputado Romeu Queiroz (PTB-MG), o texto constitucional também poderá ser emendado a partir de proposta de pelo menos 20% das câmaras municipais brasileiras. Em cada uma delas, será necessário obter maioria simples.

Base

No entender de Queiroz, o Legislativo municipal é a base da pirâmide política brasileira. Os vereadores, avalia, são os agentes políticos mais próximos do cidadão e conhecem de perto as dificuldades e demandas da comunidade. "Por isso, as câmaras municipais devem contribuir para as que decisões do Congresso Nacional representem as aspirações e os anseios da população", afirma o deputado.

Tramitação

A admissibilidade da PEC 437/05 está sendo analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania. Se aprovada, será analisada por uma comissão especial.

Conheça a tramitação de PECs

Pauta: 27/07/05 Câmara dos Deputados

Reportagem - Joseana Paganine

Edição - Noéli Nobre



Escrito por Silva Lima às 19h42
[] [envie esta mensagem
] []





MANDATOS LEGISLATIVOS

Suplentes de vereador unificam luta

 

O advogado e ex-vereador Clóvis Corrêa (PP) reuniu ontem, no Clube Internacional do Recife, mais de 100 suplentes de vereador – de Pernambuco e de Estados vizinhos – que deixaram de assumir vagas nas Câmaras em razão da resolução do Tribunal Superior Eleitoral que reduziu o número de cadeiras nos legislativos municipais. A mobilização teve o objetivo de unificar a ação dos suplentes em Brasília, na véspera do julgamento, no Supremo Tribunal Federal (STF), da Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) impetrada contra a decisão do TSE.

A viagem coletiva a Brasília, que deve unir suplentes de todo o País, está marcada para o dia 24 de agosto. A idéia, de acordo com Clóvis Corrêa, é mostrar aos membros do STF e à população que a redução dos vereadores não diminuiu as despesas nas câmaras municipais. No Recife, os cinco vereadores afastados, em maio, pelo presidente do TSE, Carlos Velloso, reassumiram o mandato após a reconsideração da decisão por parte do próprio ministro. No País, 8.400 eleitos tiveram suas vagas cortadas após a resolução do TSE.

Durante a reunião, o suplente de vereador do município de Baê (PB) João Batista, presidente regional do Movimento de Defesa da Constituição e do Número Legal de Vereadores (Modeve), procurou motivar os presentes para a movimentação em Brasília, que vai obedecer o roteiro Câmara-Senado-TSE-STF. “Ninguém acreditava no nosso movimento, quando comecei a ligar para vereadores de todo o Brasil. Agora, ganhamos destaque e, após exemplos como o do Recife, temos 99% de chance de ter êxito. Não vamos para quebrar o STF, mas para reivindicar o nosso direito”, inflamou.

O ex-vereador Clóvis Corrêa – responsável pela ação que reverteu a situação da Câmara do Recife – foi bastante aclamado no encontro.

Publicado em 27.07.2005



Escrito por Silva Lima às 18h05
[] [envie esta mensagem
] []





Lula sanciona aumento salarial dos ministros do STF e procurador-geral

Lula sanciona aumento salarial dos ministros do STF e procurador-geral

 

BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou a lei nº 11.143 que aumenta o salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e do procurador-geral da República para R$ 21.500 a partir de janeiro de 2005. A lei, publicada hoje no Diário Oficial da União, prevê ainda que o salário das duas categorias passará para R$ 24.500 em janeiro de 2006. Hoje, um ministro do STF recebe R$ 19,1 mil por mês e o procurador-geral R$ 12,8 mil. O reajuste é retroativo a janeiro deste ano.

 

O valor do subsídio de ministro do STF, estipulado por lei, é uma exigência constitucional introduzida pela reforma da Previdência de 2003 e serve de teto, valor máximo, para os salários do funcionalismo público. Ainda segundo a lei, as despesas com os aumentos " correrão à conta das dotações orçamentárias consignadas " ao Poder Judiciário e ao Ministério Público da União.

A estimativa do impacto do primeiro aumento no orçamento do Judiciário é R$ 484,16 milhões. Em 2006, deve subir para R$ 710,099 milhões. A justificativa do STF, no projeto de lei, é que a despesa cumpre os limites da Lei de Responsabilidade Fiscal referentes aos gastos com pessoal e encargos sociais do Poder Judiciário.

(Agência Brasil)

 Valor Online

14:43 27/07



Escrito por Silva Lima às 16h32
[] [envie esta mensagem
] []





O aumento dos militares

É justo, oportuno e merecido o pedido de aumento para os militares, de 23%. Há muitos anos, membros do Exército, Marinha e Aeronáutica vêm sendo injustamente punidos, apartados de uma vida melhor, com seus soldos sendo seguidamente aviltados. As carreiras militares, que antes eram prestigiadas, perdem importância e adesões. Foram, ano após ano, sendo sucateadas. Hoje, para integrar as Forças Armadas brasileiras, é preciso, acima de tudo, vocação e obstinação.

Disciplinados, os militares evitam se insurgir contra o poder. Aprenderam, nos anos em que estiveram à frente do governo, que dirigir o País não é sua especialidade. Mas parece que os erros do passado viraram uma conveniente desculpa para punir os militares de hoje. Estes são humilhados, sufocados, tolhidos. E esse preconceito não é exclusividade do atual governo. Os anteriores também não se furtaram em discriminar a classe militar.

Por isso, a pressão exercida pelos militares deve ser entendida como correta. A ameaça de parar aeroportos é um sinal de que a situação chegou a seu limite e que eles querem ser respeitados como outros servidores públicos. Como calados não conseguem o mesmo sucesso que insurgentes que protestam, xingam e destroem o patrimônio público em suas manifestações, aprenderam a protestar, sem perder a inteligência. Não vão destruir, apenas obstruir.

Que o governo entenda logo que o pedido de aumento é pertinente. E que ache as receitas para corrigir a injustiça de solapar os militares só porque eles não gritam.

27/07/05



Escrito por Silva Lima às 14h40
[] [envie esta mensagem
] []





REAJUSTE SALARIAL

REAJUSTE SALARIAL

Militares da reserva criticam governo federal

 

Uma nota assinada por militares da reserva, presidentes dos clubes Naval, do Exército e da Aeronáutica, diz que a relutância do governo em reajustar os salários da classe em 23% é um "revanchismo" e visa desmoralizar as Forças Armadas. Diz a nota que há riscos "para a hierarquia e a disciplina". "A relutância [do governo] em atender o que pleiteiam os militares poderá levá-los a uma situação de desespero, de desalento e de descrença."

Fonte: Folha de São Paulo  – 27/07/05



Escrito por Silva Lima às 12h56
[] [envie esta mensagem
] []





Lula e Alencar discutem reajuste para militares

Lula e Alencar discutem reajuste para militares

BBRASÍLIA. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva discutiu ontem a questão do aumento salarial para os militares. Lula se reuniu de manhã com a equipe econômica e à noite com o vice-presidente e ministro da Defesa, José Alencar, e ainda os comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica. Ontem, a área econômica apresentou duas alternativas a Lula: a primeira era conceder 5% agora e outros 5% em 2006 e a outra, 6% agora e mais 5% no ano que vem. Os militares querem um reajuste de 23%. Em setembro de 2004, eles receberam 10% de reajuste e, na época, houve a promessa de novo aumento. Até as 21h, o Palácio do Planalto informava que não havia decidido, apesar de a expectativa dos militares e do próprio Alencar é que o assunto fosse resolvido ontem.

Oficialmente, a reunião de Lula com Alencar e os comandantes foi para tratar das promoções nas três Forças, que precisam ser decididas até dia 31 de julho.

O reajuste salarial dos militares vem sendo cobrado pelas tropas desde março, quando as mulheres dos militares começaram a fazer protestos. O presidente Lula já demonstrou irritação com os constantes protestos das mulheres.

A promessa de um novo reajuste de 23% foi feita pelo então ministro da Defesa José Viegas, que deixou o cargo em novembro do ano passado. Alencar, como novo ministro, vem se empenhando pessoalmente para a concessão de um reajuste, mas a equipe econômica tem sido enfática ao dizer que não tem como dar 23% e que não há recursos para altos reajustes. Alencar já chegou a dizer que a defasagem salarial dos militares é de 35%.

Em meio às negociações, Alencar propôs dividir novamente o aumento em duas parcelas: 13% a partir de 1 de julho de 2005 e 10% em janeiro do próximo ano. A equipe econômica rechaçou a proposta, argumentando que somente o aumento deste ano custaria R$ 1,2 bilhão. Na semana passada, depois de mais uma rodada de negociações sem sucesso, o comandante da Aeronáutica, Luiz Carlos Bueno, disse que, para a equipe econômica, o aumento viável seria de “zero por cento”.

Mais de uma vez, o próprio presidente Lula disse que não havia recursos no Orçamento da União para pagar o aumento dos militares, mas ressaltou que trataria do assunto com carinho. A demora do governo está provocando irritação entre os militares. O clima já foi repassado a Lula por Alencar, que durante a reforma ministerial confidenciou que não iria deixar o cargo enquanto não conseguisse resolver a questão do aumento. Segundo o Planalto, a decisão final será de Lula e de Alencar.

Fonte: O Globo – 27/07/05



Escrito por Silva Lima às 12h54
[] [envie esta mensagem
] []





Orgulho de ser Brasileiro - Parte I

Apesar de toda essa corrupão...

devemos ter orgulho de ser BRASILEIRO...

Podemos citar que o Brasil é:

1. O único país do mundo onde se pode abastecer simultaneamente um carro com Álcool, Gasolina e no próximo ano também com, GNV. Tudo isso, com tecnologia nacional;

2. Que seremos o primeiro país do mundo a desenvolver o biodiesel à base de mamona. Novamente tecnologia nacional.  Será a redenão do Nordeste, pois a mamona é praga por lá e a Petrobrás já está começando desenvolver o sistema produtivo;

3. Que as fábricas mais modernas de produão de automóvel (General Motors e Mercedes Benz) e Volks Caminhões, também estão aqui;

4. E entre outras coisas, a Petrobrás é a única empresa do mundo a deter a tecnologia completa de produão de petróleo em águas profundas;

5. As empresas produtoras de aço estão em sua capacidade máxima instalada;

6. Finalmente os Estados Unidos renderam-se a qualidade de nossos aviões (Embraer) e vão adquirir aviões altamente especializados para treinamento de sua força aeronáutica.

 

COMENTÁRIOS DE UMA HOLANDESA SOBRE O BRASIL...

 

Os brasileiros acham que o mundo todo presta, menos o Brasil. E realmente parece que é um vício falar mal do Brasil. Todo lugar tem seus pontos positivos e negativos, mas no exterior eles maximizam os positivos, enquanto no Brasil se maximizam os negativos.

Aqui na Holanda, os resultados das eleiões demoram horrores porque não hánada automatizado. Só existe uma companhia telefônica e (pasmem!) se você ligar reclamando do serviço, corre o risco de ter seu telefone temporariamente desconectado.

Nos Estados Unidos e na Europa, ninguém tem o hábito de enrolar o sanduíche em um guardanapo - ou de lavar as mãos - antes de comer. Nas padarias, feiras e açougues europeus, os atendentes recebem o dinheiro e com mesma mão suja entregam o pão ou a carne. Em Londres, existe um lugar famosíssimo que vende batatas fritas enroladas em folhas de jornal e tem fila na porta.

Na Europa, não-fumante é minoria. Se pedir mesa de não-fumante, o garçom ri na sua cara, porque não existe. Fumam até em elevador.

Em Paris, os garçons são conhecidos por seu mau humor e grosseria e qualquer garçom de botequim no Brasil podia ir para lá dar aulas de "Como conquistaro Cliente".

Você sabe como as grandes potências fazem para destruir um povo? Impõem suas crenças e cultura. Se você parar para observar, em todo filme dos EUA abandeira nacional aparece, e geralmente na hora em que estamos emotivos.

O Brasil tem uma língua que, apesar de não se parecer quase nada com a língua portuguesa, é chamada de língua portuguesa, enquanto que as empresas de software a chamam de português brasileiro, porque não conseguem secomunicar com os seus usuários brasileiros através da língua Portuguesa.

Os brasileiros são vítimas de vários crimes contra sua pátria, crenças, cultura, língua, etc... Os brasileiros mais esclarecidos sabem que tem muitas razões para resgatar as raízes culturais.

Continua..



Escrito por Silva Lima às 17h07
[] [envie esta mensagem
] []





Orgulho de ser brasileiro - Parte II

Continuação...

 

Os dados são da Antropos Consulting:

 

1. O Brasil é o país que tem tido maior sucesso no combate à AIDS e outras doenças sexualmente transmissíveis, e vem sendo exemplo mundial.

2. O Brasil é o único país do hemisfério sul que está participando do Projeto Genoma.

3. Numa pesquisa envolvendo 50 cidades de diversos países, a cidade do Rio de Janeiro foi considerada a mais solidária.

4. Nas eleiões de 2000, o sistema do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) estava informatizado em todas as regiões do Brasil, com resultados em menos de 24 horas depois do início das apuraões. O modelo chamou a atenão de uma das maiores potências mundiais: os Estados Unidos, onde a apuraão dos votos teve que ser refeita várias vezes, atrasando o resultado e colocando em xeque a credibilidade do processo.

5. Mesmo sendo um país em desenvolvimento, os internautas brasileiros representam uma fatia de 40% do mercado na América Latina.

6. No Brasil, há 14 fábricas de veículos instaladas e outras 4 se instalando enquanto alguns países vizinhos não possui nenhuma.

7. Das crianças e adolescentes entre 7 a 14 anos, 97,3% estão estudando.

8. O mercado de telefones celulares do Brasil é o segundo do mundo, com 650  mil novas habilitaões a cada mês.

9. Na telefonia fixa, o país ocupa a quinta posião em número de linhas instaladas.

10. Das empresas brasileiras, 6.890 possuem certificado de qualidade ISSO 9000, maior número entre os países em desenvolvimento. No México, são apenas 300 empresas e 265 na Argentina.

11. O Brasil é o segundo maior mercado de jatos e helicópteros executivos.

 

Por que esse vício de só falar mal do Brasil?

 

1. Por que não se orgulhar em dizer que o mercado editorial de livros é maior do que o da Itália, com mais de 50 mil títulos novos a cada ano?

2. Que o Brasil tem o mais moderno sistema bancário do planeta?

3. Que as agências de publicidade ganham os melhores e maiores prêmios mundiais?

4. Por que não se fala que o Brasil é o país mais empreendedor do mundo e que mais de 70% dos brasileiros, pobres e ricos, dedicam considerável parte de seu tempo em trabalhos voluntários?

5. Por que não dizer que o Brasil é hoje a terceira maior democracia domundo?

6. Que apesar de todas as mazelas, o Congresso está punindo seus próprios membros, o que raramente ocorre em outros países ditos civilizados?

7. Por que não lembrar que o povo brasileiro é um povo hospitaleiro, que se esforça para falar a língua dos turistas, gesticula e não mede esforços para atendê-los bem?

8. Por que não se orgulhar de ser um povo que faz piada da própria desgraça e que enfrenta os desgostos sambando.

 

É! O Brasil é um país abençoado de fato.

Bendito este povo, que possui a magia de unir todas as raças, de todos os credos.

Bendito este povo, que sabe entender todos os sotaques.

Bendito este povo, que oferece todos os tipos de climas para contentar toda gente.

Bendita seja, querida pátria chamada Brasil!



Escrito por Silva Lima às 17h06
[] [envie esta mensagem
] []





Militares: Alencar vai a Lula

Militares: Alencar vai a Lula

A portas fechadas, vice tenta convencer o presidente da urgência do aumento nos quartéis

 
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o vice-presidente José Alencar se reuniram ontem à noite, a portas fechadas, para discutir o reajuste dos militares, mas não anunciaram definição sobre o índice de aumento dos soldos, nem data. Hoje deve haver nova reunião, desta vez envolvendo a equipe econômica, com a presença dos ministros da Fazenda, Antonio Palocci, e do Planejamento, Paulo Bernardo.

Ao fim do encontro entre Lula e Alencar, não houve pronunciamento, mas assessores confirmaram que a reivindicação dos militares dominou a conversa. Alencar teria tentado uma decisão direta de Lula, sem a interferência da área econômica, sempre disposta a dizer não. O vice-presidente, também ministro da Defesa, estaria preocupado com alertas que vem recebendo do comando sobre riscos de indisciplina nos quartéis.

Na sexta-feira, Alencar divulgou nota ao Exército informando que ontem teria o encontro com o presidente, que serviria como preliminar “à reunião decisiva prevista para se realizar na próxima semana (hoje)”.

Alencar e os comandantes das Três Forças rejeitam a proposta de Palocci e Bernardo de dar aumento de apenas 3% agora e 6% para o ano que vem, sem data definida. Alencar insistiu na proposta defendida pelos militares – aumento de 13%, retroativo a julho, e mais 10% a partir de janeiro do ano que vem. Ao fim do encontro da semana passada, o comando militar demonstrou publicamente sua irritação. O comandante da Aeronáutica, Luís Carlos Bueno, disse que, para a área econômica, não há proposta viável. “Para eles, viável seria 0%”, reclamou.

Teresa Cristina Fayal

Fonte: O Dia  – 26/07/05



Escrito por Silva Lima às 14h17
[] [envie esta mensagem
] []





Militares ameaçam parar aeroportos

Militares ameaçam parar aeroportos

Prevista para agosto, paralisação é para exigir que o presidente Lula conceda reajuste de 23%

 

Cerca de 160 aeroportos en todo o País podem parar no próximo mês, caso o presidente Luiz Inácio Lula da Silva não autorize o reajuste de 23% aos militares. Integrantes da Aeronáutica já se articulam para impedir a movimentação de aeronaves.

A paralisação, para forçar a concessão do aumento salarial para os militares, está sendo anunciada pelos presidentes dos clubes do Exército, general Luiz Gonzaga Lessa; da Marinha, almirante José Júlio Pedrosa, e da Aeronáutica, brigadeiro Ivan Frota, que divulgaram, por meio de uma nota, um alerta afirmando que o clima nos quartéis está próximo da ebulição.

Neste fim de semana, um grupo de militares e suas mulheres se reuniram em Barbacena (MG), para discutir que medidas serão tomadas para pressionar o governo para que conceda os 23% de reajuste. De acordo com um comandante da Aeronáutica que pediu para não ser identificado, eles vão começar a se reunir para discutir a viabilização de reter a maioria dos aviões no solo, permitindo apenas alguns vôos.

Ele informou que reuniões serão realizadas durante toda esta semana e em diversas localidades do País para que a paralisação tenha início em agosto. "Vamos agir com responsabilidade e sem colocar a vida de ninguém em risco", esclareceu. O comandante disse ainda que muitas famílias de militares estão passando necessidades e que crianças estão deixando de ter até um ensino de qualidade.

O Brasil possui atualmente 2.245 aeródromos, dos quais cerca de 160 são considerados aeroportos. A Aeronáutica é responsável pelo controle de tráfego aéreo, permitindo a decolagem das aeronaves em solo brasileiro. No controle do tráfego aéreo estão 2.759 militares, sendo que 2.112 são da Aeronáutica e 76 se dividem entre Exército e Marinha, além de 571 civis.

A presidente da União Nacional das Esposas de Militares das Forças Armadas (Unemfa), Ivone Luzardo, esteve presente no encontro realizado em Barbacena e confirmou a informação.

Ela disse que as mulheres não vão aguardar mais o Dia do Soldado, em 25 de agosto, para retomar os protestos. "Nossa intenção é provocar um grande prejuízo no País e agora vamos conseguir com o apoio do comandantes que garantem que pararão os aeroportos", disse.

Ivone afirmou ainda que as mulheres de militares de Brasília já estão se articulando para protestar em frente às embaixadas. Segundo ela, a intenção é provocar desconforto no presidente Lula.

Fonte: Jornal de Brasília – 26/07/05



Escrito por Silva Lima às 14h15
[] [envie esta mensagem
] []





Deputados discutem mudanças na legislação eleitoral

Deputados discutem mudanças

na legislação eleitoral

A crise política iniciada com o flagrante de pagamento de propina nos Correios e as denúncias do deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ) sobre a existência do "mensalão" começa a provocar as primeiras propostas de mudanças nas regras para as eleições de 2006. Entre as propostas estão a antecipação das eleições e mudanças no prazo de filiação partidária.

O deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR), autor da proposta de antecipação das eleições de outubro para janeiro de 2006, explica que as investigações das CPMIs vão provocar uma crise grave que poderia prejudicar a economia e as instituições se não houver uma renovação no cenário político. "Quais são as alternativas colocadas à mesa? Renúncia do presidente? Impeachment? Uma grave crise política, institucional, que começa a atingir a economia brasileira? Então, eu estou colocando a possibilidade de analisar e discutir a antecipação das eleições gerais".

Hauly explica que ainda está discutindo a medida dentro do seu partido. Segundo ele, na proposta, os processos contra parlamentares e contra o próprio presidente, se ocorrerem, seriam remetidos para a Justiça caso não haja tempo para que o atual Congresso Nacional faça essa análise.

O líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), discorda da idéia. "Eu não faria nada que vigorasse antes de 2010 por entender que, aí sim, nós estaríamos dando motivo para dizerem que estaríamos fazendo uma manobra golpista. E não é essa a intenção do deputado Hauly. A intenção dele é saneadora, é limpar o País, é resolver a crise. Mas eu não quero resolver a crise pela via do encurtamento do mandato do presidente, por ação do Congresso. Só se encurta mandato do presidente quando ele morre, quando renuncia, quando ele recebe impeachment."

 

Prazo de filiação

O presidente do PPS, deputado Roberto Freire (PE), acredita que o Congresso tem obtido êxito nas investigações, e esse esforço vem sendo bem recebido pela sociedade. Ele considera precipitada a idéia de antecipar as eleições, mas defende a liberação dos prazos de filiação partidária para as candidaturas em 2006. "Essa crise tem uma dinâmica tal que a gente não sabe qual é a surpresa de amanhã, dentro de uma semana, de um mês, como é que vai estar o Brasil. Imaginar alguém dizer que só pode participar da eleição de 2006 quem estiver agora, em setembro, filiado a um partido é uma loucura."

O deputado Ney Lopes (PFL-RN) tem discutido a possibilidade de estender para o final deste ano o prazo para mudanças na lei eleitoral. Pela legislação atual, para que uma mudança possa valer para as eleições de 2006, ela tem que ser aprovada até o próximo dia 3 de outubro.

Pauta - 25/7/2005 14h09

Reportagem - Sílvia Mugnatto

Edição - Paulo Cesar Santos



Escrito por Silva Lima às 19h09
[] [envie esta mensagem
] []





*A PALAVRA OFICIAL DO EXÉRCITO*

INFORMEX NR 019 - 22 DE JULHO DE 2005

DISTRIBUIÇÃO:

COMANDANTES, CHEFES E DIRETORES DE ORGANIZAÇÕES MILITARES

DIFUSÃO:

TODOS OS MILITARES

ASSUNTO:

REPOSIÇÃO REMUNERATÓRIA

 

 Incumbiu-me o Sr Comandante do Exército de retransmitir à Força a nota do Exmo Sr Ministro de Estado da Defesa sobre a reposição remuneratória dos militares:

" Conforme informação de ontem à noite, confirmo que, a pedido de Sua Excelência o Senhor Presidente da República, a reunião que estava marcada para hoje, entre mim e os ministros da área econômica, para concluir os estudos sobre a recuperação remuneratória da família militar, será precedida de encontro meu, na próxima segunda-feira, com o Presidente, como preliminar à reunião decisiva que está prevista para realizar-se na próxima semana. 

 

                     JOSÉ ALENCAR GOMES DA SILVA             

             Ministro de Estado da Defesa"               

 

 

_________________________________
Gen Div ANTÔNIO GABRIEL ESPER
Chefe do CCOMSEX

  

INFORMAR E ESCLARECER É DEVER DO COMANDO



Escrito por Silva Lima às 15h57
[] [envie esta mensagem
] []





Militares frustrados

 

Após sucessivas reuniões frustradas e outras tantas desmarcadas, os militares vêm perdendo a confiança nas promessas feitas pelo Governo Lula para o reajuste dos soldos. Na segunda-feira, todos estavam prontos para receber a notícia do aumento. Não veio. O encontro marcado nem sequer aconteceu. Na terça-feira, na surdina, a cúpula do Governo se reuniu e, só no dia seguinte, as informações vieram à tona, depois que o encontro foi revelado pelos comandantes das Três Forças. A decisão quanto ao aumento, está claro, só depende do presidente Lula. De um lado, ele está sendo pressionado pelo vice e ministro da Defesa, José Alencar, que só aceita novas negociações na sua presença. Do outro, está Antonio Palocci, da Fazenda, com planilhas em mãos, dizendo não.

 

Expectativa para mais uma semana

 
Para esta semana que começa, os militares não têm sequer a promessa de um encontro marcado para discutir o reajuste dos soldos. Mesmo assim, a expectativa que o aumento seja anunciado ainda esta semana é grande. O ministro da Defesa, José Alencar, quer achar um espaço na agenda do presidente Lula para marcar a reunião. No entanto, mais cauteloso, nem ousou em fazer nova promessa que não pudesse cumprir.

Indecisão enfraquece o comando

O deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) tem acompanhado de perto as negociações e teme o desgaste dos comandantes ao fim de toda essa novela. “Não só os comandantes das Três Forças, como todos os oficiais, vão perdendo o poder de liderança a cada conversa sem solução”. Bolsonaro acredita que o anúncio está perto, mas teme que qualquer flexibilização quanto ao índice possa resultar em uma revolta ainda maior das tropas.

TERESA CRISTINA FAYAL

Fonte: O Dia – 24/0705



Escrito por Silva Lima às 13h31
[] [envie esta mensagem
] []





Alencar pressiona por aumento para militares

 

BRASÍLIA - O ministro da Defesa e vice-presidente, José Alencar, em razão do novo adiamento da reunião que definiria o índice de reajuste a ser concedido aos militares, distribuiu nota oficial dirigida às tropas do Exército, Marinha e Aeronáutica explicando que o encontro decisivo será esta semana.

A nota de Alencar ressalva, no entanto, que o encontro entre ele e a equipe econômica será precedido de uma conversa preliminar com o presidente Lula, marcada para amanhã. Com isso, o vice-presidente tenta transmitir à tropa um recado de que a questão do reajuste salarial da categoria não está sendo "empurrado com a barriga", como deseja a equipe econômica.

A nota, apesar de ser apenas explicativa, tornou-se necessária graças à grande pressão que os militares estão fazendo sobre as cadeias de comando, por melhoria salarial. A inquietação é muito grande nos quartéis e há preocupação real com alguma ação destemperada, até por gente da ativa, além de intensas movimentações entre o pessoal da reserva. A maior preocupação é que, se houver algum ato de indisciplina na ativa, os comandantes, em todos os níveis, terão de punir o militar, para garantir o regulamento disciplinar das forças. O problema é que, se esse ato extremo for necessário, as conseqüências são imprevisíveis.

José Alencar já foi alertado para a quantidade de e-mails e de informações que estão chegando às cadeias de comando, falando em agitação nos quartéis, a ser desencadeada pelo pessoal da reserva. A primeira está prevista para dia 25 de agosto, Dia do Soldado, e a segunda, para 7 de Setembro. O temor é de que o pessoal da ativa se junte a eles.

A última reunião para tratar do tema entre as áreas econômica e militar foi na terça-feira à noite e terminou em impasse. Os comandantes militares insistem nos 23% que lhes foram prometidos até março, concordando que sejam pagos em duas parcelas de 13% em julho, e 10% , em janeiro. A área econômica apresentou uma proposta considerada "inaceitável" de 3% em setembro e 5% no ano que vem, sem data marcada. "Com que cara vou dizer para um sargento, que está em dificuldades, que ele vai receber 3%, que representa R$ 20 no seu salário?", comentou um oficial.

Tânia Monteiro

Fonte O Estado de São Paulo

24/0705



Escrito por Silva Lima às 13h20
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]